Periodontia

doenca periodontal 4
 
A doença periodontal é uma doença crônica de origem bacteriana que manifesta uma série de condições inflamatórias que afetam os tecidos gengival e ósseo que torno dos dentes. É a principal causa de perda dentária em adultos. As bactérias presentes na placa que se acumula na superfície dentária é a responsável pela inflamação dos tecidos. Inicialmente causa inflamação das gengivas (gengivite), em casos moderados há o surgimentos de bolsas periodontais, que é quando a gengiva perde aderência e adquire o formato de bolsa.
 
As bolsas periodontais abrem espaço para atividade bacteriana na região abaixo da gengiva causando inflamação e deterioração dos tecidos de sustentação dos dentes (cemento, ligamento periodontal e osso). Essa condição quase sempre leva a mobilidade e perda dos dentes. 
 
Existem alguns fatores de risco para o surgimento e agravamentos dessas doenças. Conheça a seguir: 
 
Acúmulo de placa bacteriana e tártaro
A placa bacteriana é um filme viscoso e transparente que se forma nos dentes, próximo à linha da gengiva. As toxinas liberadas pelas bactérias inflamam e irritam a gengiva, que pode ficar vermelha e sangrar. O tártaro é quando essa placa se torna endurecida (cálculo de cor amarelado ou esbranquiçado) e só pode ser removida por profissional. Quando a gengiva fica frouxa, expõe a raiz e poderá haver acúmulo de cálculo nessa região. A atividade bacteriana nessa região leva a deterioração gradual do osso em torno do dente.
 
Medicamentos 
Alguns medicamentos podem interferir na saúde bucal e favorecer o surgimento de doença periodontal ou dificultar a sua cura. As principais classes desses medicamentos são: anticoncepcionais, antidepressivos, anticonvulsivos, anti-hipertensivo, alguns utilizados para tratamentos de problemas cardiovasculares e medicamentos para evitar rejeição de órgãos em transplantados. É importante que o paciente comunique ao dentista qualquer medicamento que esteja tomando.
 
Baixa imunidade
O paciente nessa condição, na maioria dos casos em decorrência da AIDS ou da quimioterapia, tem mais dificuldade de responder a processos infecciosos e é mais suscetível ao avanço da doença periodontal.
 
Diabetes
O diabetes pode causar dificuldade de cicatrização, alterações da circulação sanguínea e a queda da imunidade. O paciente diabético tem mais chance de sofrer com alguma doença periodontal do que o não portador da doença.
 
Saiba mais sobre doenças periodontais
 
Maus hábitos e condições funcionais

 

  • Fumo - o fumo diminui a vascularização e consequentemente a oxigenação das células. Essa condição dificulta a resposta que o organismo deve ter sobre qualquer foco de infecção. Além disso, dificulta processos cicatriciais e reduz a salivação (fundamental para remover e combater bactérias nos dentes).
  • Nutrição deficiente - a falta de ingestão de variados nutrientes, como a vitamina C, pode diminuir a resistência imunológica e favorecer infecções orais.
  • Higienização oral precária - a correta escovação é a melhor forma de remover resíduos alimentares que eventualmente ficam aderidos aos dentes e gengivas. O acúmulo desses resíduos serve de “alimento” para as bactérias. Alem da correta escovação, é recomendado o uso do fio dental e enxaguantes antissépticos.
  • Deixar de visitar o consultório odontológico regularmente - as visitas são fundamentais para identificação de problemas em estágio inicial e para realização de limpeza profissional profilática.
  • Bruxismo - o hábito de ranger e apertar os dentes podem acelerar o processo de destruição das estruturas óssea e gengivais com doença periodontal ativa.
  • Má oclusão e dentes tortos - condições que podem favorecer o acúmulo de resíduos alimentares nos dentes e dificultar a sua remoção.
 
Causas emocionais 
  • Estresse - O indivíduo estressado pode ter alteração na resposta imunológica diante de quadros infecciosos. A tensão também pode favorecer o bruxismo. 
 
Fatores genéticos
Existem pessoas que tem predisposição genética a ter doença periodontal, mesmo mantendo bons hábitos de higiene oral e visitando regularmente o dentista. É possível fazer um teste para encontrar o marcador genético que influencia a doença periodontal.
 
Fatores hormonais 
  • Gravidez - Durante a gravidez há alteração hormonal intensa e o organismo da mulher pode demorar a responder diante de quadros infecciosos.  Além disso, existem estudos que demonstram que doença periodontal podem influenciar num parto prematuro. 
  • Puberdade e menopausa - Como na gravidez, a puberdade e a menopausa são fases de intensas mudanças hormonais que podem deixar o organismo mais suscetível a infecções.
 
Conheça a ImplArt Odontologia com estrutura e equipe especializada. Agende uma consulta, ficaremos felizes em recebê-lo!

 

 

11 3262-4750

WhatsApp11 99598-1866

Fale Conosco [email protected]

Skypeclinica_implart

FacebookImplanteDentarioClinicaImplArt

Twitter  @implart

InstagramClinicaImplart

 

 

Palavras-chave: fatores de risco para doença periodontal, dentes, osso, gengivais, gengiva, placa bacteriana e tártaro, dentista, saúde bucal, diabetes, salivação, escovação, fio dental, enxaguantes antissépticos, consultório odontológico, oclusão, dentes tortos

periimplantite
 
Os implantes dentários com prótese fixa são indicados para suprir a ausência dentes, sendo capazes de devolver a estética e a capacidade mastigatória. No entanto, o paciente que passa por uma reabilitação com implantes dentários deve adotar algumas condutas para mante-los saudáveis e firmes ao longo dos anos, sendo as principais o cuidado com a higiene oral e as visitas regulares ao consultório dentário.
 
Os implantes dentários podem sofrer com doença periodontal (periimplantite), e ela ocorre na maioria das vezes por causa de uma higienização oral inadequada. A doença periodontal é uma doença crônica de origem bacteriana que manifesta uma série de condições inflamatórias que afetam os tecidos gengival e ósseo que torno dos dentes. As bactérias presentes na placa acumulada na superfície dentária é a responsável pela inflamação dos tecidos.
 
Inicialmente ela causa inflamação das gengivas (gengivite), em casos moderados há o surgimentos de bolsas periodontais, que é quando a gengiva perde aderência e adquire o formato de bolsa. As bolsas periodontais abrem espaço para atividade bacteriana na região abaixo da gengiva, causando inflamação e deterioração progressiva do tecido ósseo responsável pela sustentação do implantes. Essa condição quase sempre leva a mobilidade e perda do implante dentário.
 
Vale ressaltar que a periimplantite nem sempre é causada por problemas de higienização oral inadequada, portanto é essencial que o o paciente retorne ao consultório para avaliações periódicas dos implantes. Ela deve ocorrer cerca de uma vez por ano ou a critério do dentista. Em muitos casos, somente o olhar profissional do dentista é capaz de identificar problemas com os implantes ainda em fase inicial.
 
Saiba mais sobre doenças periodontais
 
Paciente com história de doença periodontal pode receber implantes dentários?
Nesses casos, os implantes são indicados com bastante critério. Antes de pensar na cirurgia da colocação de implantes dentários, o cirurgião implantodontista, junto com o periodontista, se concentram em paralisar a infecção. A região afetada é previamente preparada com uma limpeza profissional. Esse procedimento não traz desconforto ao paciente, porque é realizado sob anestesia local. Também pode ser prescritos antibióticos para controle e prevenção de infecções.
 
Conheça a ImplArt Odontologia com estrutura e equipe especializada em implantes dentários. Agende uma consulta, ficaremos felizes em recebê-lo!

 

11 3262-4750

WhatsApp11 99598-1866

Fale Conosco [email protected]

Skypeclinica_implart

FacebookImplanteDentarioClinicaImplArt

Twitter  @implart

InstagramClinicaImplart

 

 
Palavras-chave: implantes dentários, próteses fixas, substituição de dentes doença periodontal, tratamento, raiz do dente, higienização oral, cirurgião, implantodontista, periodontista, regeneração óssea, higiene oral, enxerto ósseo, segurança, sucesso.

placa miorrelaxante 
O bruxismo é um problema funcional que atinge grande parte da população. Ele é caracterizado pelo ranger ou apertamento exagerado dos dentes quem muitas vezes acontece involuntariamente enquanto a pessoa dorme. As crises do bruxismo normalmente acontecem quando o paciente está passando por problemas emocionais, preocupação ou de estresse.
 
O paciente pode até não perceber o bruxismo durante a noite, mas as dores que ele sente durante o dia é um dos sinais de alerta de que algo está errado.
 
A força e a tensão muscular que o bruxismo exerce sobre os dentes sobrecarregam as estruturas orais e da face e o paciente pode acordar com dores nos dentes, músculos faciais, articulações, cabeça e pescoço. Mas os problemas vão além das dores e do comprometimento estético do sorriso.
 
A força do bruxismo em alguns casos é tão grande que os dentes podem rachar, quebrar ou encurtar ao longo dos anos. Os ossos de sustentação também podem sofrer deterioração e os dentes ficam moles e caem. Portanto, se não tratado, o bruxismo pode levar à perda de dentes. 
 
Desgaste dos dentes causado pelo bruxismo em diferentes estágios
 
É importante que o paciente com bruxismo procure se cuidar.
Em primeiro lugar, é necessário que o paciente evite ficar estressado e preocupado. Adotar um estilo de vida mais tranquilo, na medida do possível, é fundamental para evitar as crises de bruxismo.
 
A ajuda profissional também é parte importante para evitar ou tratar o bruxismo. A ImplArt Odontologia oferece tratamento desde os casos mais simples até os mais complicados, que é quando o paciente já está com comprometimento severo dos dentes ou até mesmo quando os eles caem.
 
A placa de mordida ou placa miorrelaxante é um dos grandes recursos disponíveis. A ImplArt desenvolve e confecciona a placa de mordida exclusivamente para cada paciente que deve ser usada enquanto dorme. Ela tem a função de proteger os dentes, diminuir a fricção entre eles e amortecer a mordida.Outros recursos que podem ser feitos na ImplArt:

 

  • Restaurações de dentes quebrados ou encurtados
  • Reconstrução das coroas com próteses
  • Tratamentos ortodônticos e ortognáticos para ajustar a oclusão e os pontos de contato
  • Em último caso, a extração de dentes muito deteriorados e a substituição por implantes dentários com coroa de zircônia (esse material é indicado para pacientes com bruxismo porque é bastante resistente). Veja mais clicando aqui.
 
A busca de ajuda profissional e as visitas regulares ao dentista são fundamentais para identificar problemas relacionados ao bruxismo a tempo de evitar problemas mais sérios no futuro.

 

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

 

11 3262-4750

WhatsApp11 99598-1866

Fale Conosco [email protected]

Skypeclinica_implart

FacebookImplanteDentarioClinicaImplArt

Twitter  @implart

InstagramClinicaImplart

 

 

Palavras-chave: Bruxismo, perda de dentes, dentes, estruturas orais, sorriso, placa de mordida, restaurações, dentes quebrados, reconstrução das coroas, próteses, tratamentos ortodônticos, oclusão, implantes dentários, zircônia, dentista

porcelana dental 

 

Tudo depende do comprometimento da polpa, da raiz e da coroa dentária.
Na maioria das vezes, o paciente procura o consultório odontológico para tratar o dente quando ele ainda está parcialmente comprometido, normalmente pela cárie ou por fratura. O tratamento de canal é indicado quando a polpa dentária também esta comprometida. Essa é uma forma de manter o dente e não precisar extrai-lo.
 
Nos casos em que o dente esta parcialmente acometido e após a realização de um tratamento de canal bem sucedido, é necessário finalizar o tratamento com uma restauração. Ela tem o objetivo de proteger os canais tratados e deixar o dente resistente o suficiente para suportar a carga mastigatória.
 
Em outros casos, a coroa dentária está totalmente destruída pela cárie ou por alguma fratura, portanto, além do tratamento de canal para a remoção da polpa infeccionada ou danificada, é necessário reconstruir a coroa por completo com uma coroa protética (provisória em resina ou definitiva em porcelana). Mas antes da colocação da coroa, é preciso instalar um núcleo no interior da raiz tratada. O núcleo é confeccionado em liga metálica ou zircônia (considerada mais estética), e é necessário para dar resistência a coroa protética por muitos anos.
 
Saiba mais sobre coroas projetadas em computador.

 

É importante que o paciente com cárie ou fratura procure nossa equipe especializada o quanto antes. Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, maior a chance de preservação do dente.

 

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

 

11 3262-4750

WhatsApp11 99598-1866

Fale Conosco [email protected]

Skypeclinica_implart

FacebookImplanteDentarioClinicaImplArt

Twitter  @implart

InstagramClinicaImplart

 

 

Palavras-chave: tratamento de canal, restauração, núcleo, coroa, polpa, raiz, coroa dentária, consultório odontológico, dente, cárie, fratura, polpa dentária, dente resistente, carga mastigatória, coroa protética, resina, porcelana, liga metálica, fibra de carbono, coroas projetadas em computador, preservação do dente.

doenca periodontal fases
A doença periodontal é uma doença inflamatória que pode afetar o tecido gengival e o osso em torno dos dentes. Existem três estágios da doença: gengivite, periodontite e periodontite avançada. Surge principalmente pelo acúmulo de placa bacteriana e tártaro nos dentes e se não houver controle da doença, com o tempo ela pode levar à deterioração dos tecidos de suporte e sustentação dos dentes.
 
A atividade bacteriana libera toxinas que inflamam a gengiva e causa vermelhidão e sangramento. Se não houver o controle inicial, a gengiva adquire forma de bolsas (chamadas bolsas periodontais) e abre espaço para formação de placa bacteriana e tártaro na raiz dentária. É nesse momento que a raspagem periodontal desse material se faz necessária para evitar problemas mais graves, como o amolecimento e a queda do dente.
 
A raspagem periodontal é um procedimento que tem o objetivo de remover mecanicamente o acúmulo de tártaro ao nível da raiz dentária e adjuda a controlar e evitar o avanço da doença periodontal.
 
Saiba mais sobre doença periodontal.
 
A raspagem periodontal e o alisamento do dente e da raiz retira o material que causa a atividade bacteriana, permitindo que a gengiva cicatrize e retorne a sua posição normal. Ela é feita manualmente com o auxilio de instrumentos específicos ou com vibração ultrassônica. Na maioria dos casos, o procedimento é realizado com anestesia local para evitar dores e incômodos ao paciente que normalmente já está com sensibilidade e inflamação gengival.
 
Podem ser necessárias a realização de mais de uma sessão para remoção completa. Tudo vai depende do estágio da doença. Após o tratamento, o paciente é orientado a cuidar da higiene oral para evitar o ressurgimento da doença e retornar ao consultório odontológico com mais frequência.
 
Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

 

11 3262-4750

WhatsApp11 99598-1866

Fale Conosco [email protected]

Skypeclinica_implart

FacebookImplanteDentarioClinicaImplArt

Twitter  @implart

InstagramClinicaImplart

 

 

Palavras-chave: raspagem periodontal, tratamento, doenças periodontais, gengivas, dentes, higiene oral, placa bacteriana, tártaro, dentária, raiz dentária.

Subcategorias

IMPLANTE DENTAL FB

 

 

 

Estética Dental

Implante Dentário